CÂMARA RECEBE CAMPANHA CONTRA EXPLORAÇÃO SEXUAL INFANTIL

A Câmara de Vereadores de Vargem Alta aderiu à campanha “Faça Bonito’’ desenvolvida pela Prefeitura Municipal, através da Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social e do CREAS - Centro de Referência Especializado de Assistência Social. O objetivo é chamar a atenção da sociedade contra a exploração sexual infantil.

‘’Essa é uma data de muita reflexão, estamos mobilizando a sociedade em geral em favor de nossas crianças e adolescentes’’, disse Carmem Suzana, gerente do CREAS.

‘’Os vereadores estão comprometidos com essa causa. Vamos apoiar e participar dos atos. A criança tem que ser protegida’’, afirma Luciano Quintino, presidente da Casa.

História

​Em 1973 um crime bárbaro chocou o Brasil. Seu desfecho escandaloso seria um símbolo de toda a violência que se comete contra as crianças. Com apenas oito anos de idade, Araceli Cabrera Sanches foi sequestrada em 18 de maio de 1973. Ela foi drogada, espancada, estuprada e morta por membros de uma tradicional família capixaba. O caso foi tomando espaço na mídia. Mesmo com o trágico aparecimento de seu corpo, desfigurado por ácido, em uma movimentada rua da cidade de Vitória (ES), poucos foram capazes de denunciar o acontecido. O silêncio da sociedade capixaba acabaria por decretar a impunidade dos criminosos.

Os acusados, Paulo Helal e Dante de Brito Michelini, eram conhecidos na cidade pelas festas que promoviam em seus apartamentos e em um lugar, na praia de Canto, chamado Jardim dos Anjos. Também era conhecida a atração que nutriam por drogar e violentar meninas durante as festas. Paulo e Dantinho, como eram mais conhecidos, lideravam um grupo de viciados que costumava percorrer os colégios da cidade em busca de novas vítimas.

A capital do estado era uma cidade marcada pela impunidade e pela corrupção. Ao contrário do que se esperava, a família da menina silenciou diante do crime. Sua mãe foi acusada de fornecer a droga para pessoas influentes da região, inclusive para os próprios assassinos. Apesar da cobertura da mídia e do especial empenho de alguns jornalistas, o caso ficou impune. Araceli só foi sepultada três anos depois. Sua morte ainda causa indignação e revolta.

Símbolo

A campanha tem como símbolo uma flor, como uma lembrança dos desenhos da primeira infância, além de associar a fragilidade de uma flor com a de uma criança. O desenho também tem como objetivo proporcionar maior proximidade e identificação junto à sociedade, proximidade e identificação com a causa. Esse símbolo surge durante a mobilização do Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes de 2009. Porém, o que era para ser apenas uma campanha se tornou o símbolo da causa, a partir de 2010. Para alcançar esse objetivo, é necessário que a sociedade em geral Faça Bonito na proteção de nossas crianças e adolescentes.

Chamada

O slogan Faça Bonito - Proteja nossas crianças e adolescente quer chamar a sociedade para assumir a responsabilidade de prevenir e enfrentar o problema da violência sexual praticada contra crianças e adolescentes no Brasil.

Lei

Lei 9.970 – Institui o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual Infanto-juvenil

‘’Art. 1º. Fica instituído o dia 18 de maio como o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes’’.

Informações à imprensa:
Assessoria de Comunicação
(28) 3528-1155
(28) 99962-6874
comunicacao@cmva.es.gov.br  

Data de Publicação: segunda-feira, 13 de maio de 2019

Rua Nelson Lírio, n° 77 - Centro
Vargem Alta/ES - CEP: 29295-000

Telefone: (28) 3528-1155 / Celular: (28) 99946-9636
E-mail: administracao@cmva.es.gov.br

Horário de funcionamento:
Segunda a sexta-feira, das 07h00 às 18h00

Dia e Horário das Sessões Plenárias:
Todas as segundas-feiras às 18h00 no Plenário da Câmara